11/04/2014

EUA querem transferir prisioneiros de Guantânamo para América Latina

Comentários

Os Estados Unidos esperam o apoio dos países latino-americanos para transferir prisioneiros de Guantânamo, de forma a fechar a controversa prisão norte-americana, disse nessa quarta-feira (9) o embaixador de Washington no Chile, Michael Hammer. Segundo ele, que apresentou nesta semana as suas credenciais como embaixador no Chile, o fechamento de Guantânamo é "prioridade" do presidente norte-americano, Barack Obama.

"Nos Estados Unidos procuramos soluções para ver como podemos finalmente fechar Guantânamo", disse Hammer, em entrevista na embaixada americana. "Para atingir esse objetivo é necessário que outros países nos ajudem na transferência de alguns indivíduos que estão detidos", acrescentou.

O Uruguai aceitou acolher cinco prisioneiros de Guantânamo por razões humanitárias. A Colômbia admitiu que está recebendo pedido de Washington nesse sentido. Segundo a imprensa uruguaia, o Brasil foi abordado com o mesmo objetivo.

Mais de 800 detentos passaram pela prisão de Guantânamo, localizada em uma base naval dos Estados Unidos, em Cuba, desde a sua criação em 2002.

As transferências da prisão de Guantânamo  vêm aumentando nos últimos meses, com o repatriamento de três argelinos, dois sauditas e dois sudaneses. Um dos argelinos foi repatriado em março, depois de passar 12 anos sem qualquer julgamento. Mas 154 detidos permanecem na prisão especial, criada no governo do presidente George W. Bush, depois dos ataques de 11 de setembro de 2001 nos Estados Unidos, e na qual foram enclausurados os suspeitos detidos em operações de combate ao terrorismo.

A maioria dos detidos é do Iemen, Afeganistão, da Arábia Saudita e do Paquistão. A maioria nunca foi acusada ou julgada.

O presidente Barack Obama chegou a afirmar que a prisão prejudicou a imagem dos Estados Unidos no mundo, mas os seus planos para fechá-la têm sido bloqueados em parte pelo Congresso norte-americano, que proibiu o acolhimento dos presos em território americano.

*Com informações da Agência Lusa

Não esqueçam de curtir, comentar e compartilhar nossas noticias.
Via:AgênciaBrasil

Copom vai monitorar cenário econômico para definir próximos passos

Comentários

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) irá monitorar a evolução do cenário macroeconômico, até a próxima reunião, para então definir a estratégia  sobre a taxa básica de juros, a Selic. Essa indicação consta na ata da última reunião do Copom, que, na semana passada, elevou a Selic em 0,25 ponto percentual para 11% ao ano.

Na ata, o comitê ressalta que taxas de inflação elevadas geram distorções e deprimem os investimentos. “Essas distorções se manifestam, por exemplo, no encurtamento dos horizontes de planejamento das famílias, empresas e governos, bem como na deterioração da confiança de empresários”, diz a ata. Além disso, acrescenta o comitê, a inflação alta subtrai o poder de compra da população, com repercussões negativas sobre a confiança e o consumo das famílias. “Taxas de inflação elevadas reduzem o potencial de crescimento da economia, bem como de geração de empregos e de renda”, destacou.

O Copom argumenta que o importante é consolidar o ambiente macroeconômico favorável em horizontes mais longos. “Nesse sentido, [o Copom] reitera que, no regime de metas para a inflação, orienta suas decisões de acordo com os valores projetados para a inflação pelo Banco Central e com base na análise de cenários alternativos para a evolução das principais variáveis que determinam a dinâmica dos preços”, diz.

“Embora reconheça que outras ações de política macroeconômica podem influenciar a trajetória dos preços, o Copom reafirma sua visão de que cabe especificamente à política monetária manter-se especialmente vigilante para garantir que pressões detectadas em horizontes mais curtos não se propaguem para horizontes mais longos”, acrescentou o Copom.

O Copom eleva a Selic quando considera que a inflação está em alta. Essa taxa é usada nas negociações de títulos públicos no Sistema Especial de Liquidação e Custódia (Selic) e serve de referência para as demais taxas de juros da economia. Quando o Copom aumenta a Selic, o objetivo é conter a demanda aquecida, e isso gera reflexos nos preços, porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança. Quando o Copom reduz os juros básicos, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, mas a medida alivia o controle sobre a inflação. O BC tem que encontrar equilíbrio ao tomar decisões sobre a taxa básica de juros, de modo a fazer com que a inflação fique dentro da meta.

Não esqueçam de curtir, comentar e compartilhar nossas noticias.
Via:AgênciaBrasil

10/04/2014

Projeto de vereador Chocolate muda percurso para COHAB

Comentários






Desde a manhã de terça-feira (08/04) o tráfego de veículos não é permitido para quem utilizar a Avenida Germano Bezerra no sentido Centro/Cohab, a partir do final da Avenida Ana Lira, próximo do supermercado Bônus. A partir de agora, o condutor de veículo que trafegar sentido Cohab, Vila Varjão, Rainha de Fátima e adjacências  poderá observar que o trecho da Rua Germano Bezerra (próximo ao Supermercado Bônus) que dá acesso aos bairros citados, passa a ser mão única, sendo contra mão para os motoristas que seguirem sentido Cohab.

O projeto é de autoria do Vereador Chocolate (SD), que reside no Jardim Araguaia e foi  aprovado no início do ano passado .

O vereador disse ao Chocolate News que esta é uma ação que visa beneficiar os condutores de veículos que por ali trafegam. “Sou morador do JD. Araguaia (Cohab) e como jornalista já registrei inúmeros acidentes neste trecho e, com a abertura da avenida que corta por dentro o acesso à UFMT, o trânsito ficou mais intenso, aumentando ainda mais o número de acidentes. Com certeza, os motoristas e moradores desta região irão aprovar a mudança. É absolutamente normal haver  um pouco de confusão neste momento de mudança mas com poucos dias a situação se normalizará” – disse o vereador.

As placas de sinalização informando que a pista é sentido único já foram colocadas restando a sinalização horizontal (de solo), para o Coordenador de trânsito, é normal a dificuldade de adaptação neste momento, mas que com o sentido único do trecho da Germano Bezerra muitos acidentes serão evitados e vidas preservadas, “São muitos acidentes registrados nesta rua pelo fato da pista ser pequena e veículos estacionarem dos dois lados, tivemos inclusive atropelamentos porque pra não bater em outros veículos era preciso quase subir nas calçadas, com essa mudança, certamente teremos menos acidentes, neste primeiro momento será necessário muita orientação para isso contamos com o apoio da Polícia Militar”, destacou Valdeci Silva.

Não esqueçam de curtir, comentar e compartilhar nossas noticias.
Via:Luiz Silva com Secom Barra do Garças

Lei prevê multa por falta de carteira assinada

Comentários

Multa é de cerca de R$ 294, mas pode atingir ao menos o dobro: R$ 588

Lei assinada pela presidente Dilma Rousseff e publicada nesta quarta-feira (9) no "Diário Oficial da União" prevê aplicação de multa para quem não assinar a carteira de trabalho do empregado doméstico. A legislação entra em vigor em 120 dias.

Foi vetado, contudo, o artigo 4º, que previa que o valor das multas a serem aplicadas pelas Varas do Trabalho seria revertido em benefício do trabalhador prejudicado.

De acordo com o texto do projeto de lei, que foi aprovado em novembro pela Câmara dos Deputados, a multa para ausência de registro na carteira será calculada a partir de valor definido na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), de 278,2847 Ufirs (unidades fiscais de referência), em cerca de R$ 294.

A multa, contudo, pode ser elevada em pelo menos 100%, diz a lei (ou ao menos R$ 588). Esse percentual de aumento poderá ser reduzido se o empregador reconhecer voluntariamente o tempo de serviço do empregado, com a efetivação das anotações e o recolhimento das contribuições previdenciárias.

Publicada nesta quarta, a lei 12.964, de 8 de abril de 2014, prevê, ainda, que a gravidade da multa será definida de acordo com o tempo de serviço do empregado, a idade, o número de empregados e o tipo da infração.

PEC das domésticas

A legislação é aprovada no momento em que outro projeto de lei, com a regulamentação dos direitos trabalhistas das domésticas, aguarda votação na Câmara.

Um ano após a promulgação da emenda constitucional das Domésticas, que garantiu à categoria os mesmos direitos dos demais trabalhadores urbanos e rurais, profissionais do setor continuam sem poder desfrutar de boa parte dos novos benefícios, como o seguro-desemprego e o recolhimento obrigatório do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS).

Aprovada pelo Senado em julho de 2013, a regulamentação para esses sete direitos seguiu para aprovação da Câmara dos Deputados, mas até agora não foi votada.


Não esqueçam de curtir, comentar e compartilhar nossas noticias.
Via:G1

05/04/2014

Fiesp e sindicalistas dizem que juros altos trazem prejuízos ao país

Comentários

A Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) criticou mais uma vez o aumento na taxa básica de juros (Selic). Com a alta de 0,25 ponto percentual decidida pelo Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom), os juros ficaram em 11% ao ano. O maior nível desde 2011.  “A economia segue em marcha lenta e nova alta de juros só servirá para retardar ainda mais a retomada, com a [condição] agravante de que os juros estão subindo e as expectativas de inflação não caem”, disse o presidente da federação, Paulo Skaf.

Para a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf), o Banco Central tem cedido à pressão dos especuladores financeiros. "O novo aumento da Selic representa, na realidade, outra capitulação do Copom diante do terrorismo do mercado financeiro, o único que ganha rios de dinheiro com a subida dos juros, enquanto todos os demais setores da sociedade perdem", declarou o presidente da Contraf, Carlos Cordeiro.

Cordeiro apontou ainda uma série de efeitos prejudiciais causados pelos juros altos. “Vai encarecer a produção e o consumo, dificultando o crescimento econômico do país e freando a política de geração de empregos, melhoria dos salários dos trabalhadores e a distribuição de renda”, enumerou.

Na avaliação da Força Sindical, os juros elevados  prejudicam os trabalhadores e o crescimento econômico. “Os trabalhadores ficam em uma encruzilhada. Se, por um lado, eles perdem com a inflação, por outro perdem com os juros altos. São obrigados a reduzir o consumo e, no geral, têm dívidas a serem quitadas arcando com juros exorbitantes”, diz a nota assinada pelo presidente da central sindical, Miguel Torres.

Não esqueçam de Curtir, comentar e compartilhar nossas noticias!
Via: Agência Brasil

Prefeitura terá que reimprimir cerca de 20 mil carnes de IPTU

Comentários

Ação partir do verereador Julio Cesar que recorreu à Justiça para conter IPTU

 Para resguardar o direito da população de Barra do Garças, o vereador Julio Cesar (PSDB) entrou essa semana com um mandado de segurança no Fórum da cidade para que o prefeito Roberto Farias (PSD) revogue seu decreto de 4 de dezembro do ano passado que estipulava 40% de desconto no IPTU, em parcela única, contrariando assim Lei Complementar (148) de janeiro de 2013 (criada por ele mesmo, Beto Farias) que concedia esse benefício de 40%, mas dividido em três parcelas.

Em entrevista a este portal Julio Cesar lamenta que o Decreto do prefeito Roberto Farias revogando o parcelamento não tenha sido discutido anteriormente com a população e com a Câmara de Vereadores. “Contestamos a ação na Justiça porque um Decreto não derruba uma Lei Complementar, mas também pelo nosso dever de zelar pelos interesses da população de Barra do Garças ”, disse ele Julio Cesar indignado com a ação truculenta do prefeito.

Segundo o vereador, assim que soube “de nossa ação na Justiça o prefeito parece ter voltado atrás e já há notícias de que a população deve procurar a prefeitura para apanhar seus novos carnês com os 40% de desconto e em três parcelas”, disse ele que coloca em dúvida a honestidade do prefeito no que diz respeito ao seu decreto a que o vereador chamou de “extemporâneo, inviável, sem propósito para a economia local.

Em entrevista a uma emissora de TV local, o líder do prefeito, professor Kiko (PT), saiu em defesa da administração e disse que não houve aumento de IPTU e sim uma readeaquação. Segundo disse na entrevista, Kiko fez comparações ao ano anterior; por exemplo: se uma casa que havia 100 metros quadrados construídos e agora tem 200, nesse caso houve aumento, o que ele considerou absolutamente normal.

O vereador Julio Cesar, retrucou, ora, como não houve aumento? A casa de meu pai por exemplo era 650 reais, e agora, 1.050. Em minha casa houve aumento do IPTU, só que não construí um metro quadrado”. Minha casa, ano passado 240,00 e agora 386,00 reais, será que o professor Kiko não sabe fazer conta.

Com essa ação que entramos na Justiça pressionamos o prefeito a voltar atrás e revogar o decreto que ele estava tentando impor à sociedade de Barra do Garças, contrariando a Lei que ele mesmo havia criado. Deve está achando que somos bobos, disse Julio Cesar.

Segundo informações do vereador Julio Cesar, Roberto Farias terá que reimprimir mais de 20 mil carnes de IPTU, um gasto a mais para os cofres da prefeitura de Barra do Garças, mais um gesto de imaturidade do prefeito.

Não esqueçam de Curtir, comentar e compartilhar nossas noticias!
Via:Semana7.com / DA REDAÇÃO

04/04/2014

Mapeamento da costa brasileira ajudará processos de licenciamento

Comentários

O Projeto de Proteção e Limpeza da Costa foi lançado no Rio de Janeiro, pela ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, pelo presidente do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Volney Zanardi Júnior, e por integrantes do Instituto Brasileiro do Petróleo, Gás e Biocombustíveis (IBP). Os dados levantados pelo projeto, que é parte de um acordo assinado entre o Ibama e o IBP, no ano passado, são importantes para o Plano Nacional de Contingência (PNC).

O projeto mapeou o litoral brasileiro de Santa Vitória do Palmar, no Rio Grande do Sul, até o Oiapoque, no Amapá, e a partir disso foi criado um banco de dados georreferenciados para aprimorar o processo de avaliação de impactos ambientais relacionados às atividades de exploração e produção de petróleo e gás no país.

Izabella Teixeira avaliou que o trabalho representa uma estratégia de prevenção de acidentes para operacionalizar conhecimentos de logística necessários ao PNC. “É uma cooperação ampla, que concluiu a parte das praias, até o fim do ano [de 2014] trabalha a parte de formações rochosas e ilhas e até o final de 2015 conclui o levantamento de faunas em áreas estratégicas de produção”, informou a ministra. Ela acrescentou que na primeira fase do projeto, até 2015, a indústria investirá R$ 5 milhões.

Na avaliação dela, o banco de dados favorece o sistema de licenciamento, porque os estudos partirão de informações já comprovadas em campo. “Muda o patamar de demanda de informações que o Ibama usa para tomar decisão”, completou.

Segundo a ministra, a orientação do Ibama é ser eficiente em seus procedimentos e eficaz na modernização da sua gestão de licenciamento, e neste projeto faz uma ligação com o setor produtivo. “Eles estão trabalhando nessas duas frentes, e acho que o projeto ilustra também a possível interlocução entre indústria e órgão regulador, cada um em seu papel, mas com toda transparência e com resultados que beneficiam tanto a indústria quanto a sociedade brasileira”, analisou.

Isabela Teixeira avaliou que o trabalho vai contribuir para os atuais processos de licenciamento, e deu, como exemplo, áreas de mapeamento de desova de tartarugas, que eram desconhecidas. “Isso tudo vai ficar disponível para a sociedade. O que a gente quer é que não tenha acidente, mas se houver, como a gente vai tornar esta informação disponível? Acho que é um ganho muito grande entre o setor produtivo, o governo e a sociedade, e esse é o caminho para o licenciamento”, destacou.

Não esqueçam de Curtir, comentar e compartilhar nossas noticias!
Via: Agência Brasil